Vozes/Poesia em Vários Tons/Poesias Brasileiras/Um Passeio por Minas Gerail/A Poesia de Ineifran Varão vols.I e II/Poemas Brasileiros/Causos e Cordéis/Varano/Varano, o poema sonoro

sábado, 10 de março de 2012

ALMA SERTANEJA













Vi a alma do sertão, que a natureza beija,
Quando na noite clara adeja sobre o monte...
Da lânguida figura a imagem sertaneja
Reflete cintilante o brilho em linda fonte!

Tão bela, fez-se nua,  ao beijar minha fronte
Num suave cintilar de luz que inda lampeja...
Igual um vagalume em forma de cereja,
Em silhueta brilha ainda no horizonte!

Vi a alma sertaneja alvissareira e bela,
Saída do serrado a inebriar minh’alma...
Ouvi seu acalanto ao abrir da janela!

... Em transparente manto, igual feito de talma,
A imagem sertaneja, airosa e tão singela,
Partiu, deixou-me só... Arrebatou minh’alma!

Leave your comments
Deixe seu comentário