sábado, 16 de agosto de 2014

VENCENDO EMBATES


Lascado, desce ao gume do metal,
Em grito que o ouvido não percebe!
Despenca lá de cima até a plebe,
Esmaga o lenho nobre todo o mal!

O tronco não sucumbe ao vendaval!
Resvala, quase atinge inerme grebe,
Refaz-se e vai banhar-se magistral,
Cercado e protegido em bela sebe!

Su’alma e seu espírito guerreiro
Jamais perderam ante o traiçoeiro
Que, em vida, amola o gume para a morte...

Seu mote é ser do bem, é ser linheiro,
Raízes que conserva desde o norte
...Na força de um discurso verdadeiro!