VOZES DA POESIA / POESIA EM VÁRIOS TONS / POESIAS BRASILEIRAS / UM PASSEIO POR MINAS GERAIS / A POESIA DE Ineifran Varão Vols.I e II / POEMAS BRASILEIROS / CAUSOS E CORDÉIS / VARANO I E II / AMOR QUASE IMPOSSÍVEL / VEREDAS / UM PASSEIO PELO MARANHÃO

terça-feira, 21 de maio de 2013

ALMA CIGANA



Galga o cimo dos montes, altaneira,
Nos altiplanos lagos congelados...
Em voz cigana, canta a derradeira
Canção que faz ninar aos desolados!

Dos ramos cintilantes e orvalhados,
Desce em forma de gotas, e em fileira,
A lágrima cigana e tão brejeira,
Em meio a belos sons alinhavados...

Do lago, quais nenúfares, despontam
As flores encantadas da montanha,
Que há séculos e séculos remontam!

A alma cigana entoa, em voz tamanha,
Seus ais em tons de adeus que, enfim, se aprontam
Para adentrar à terra em sua entranha!