terça-feira, 5 de março de 2013

AMOR EM SERENATA (mais um poema varano)


Sorvo o olor
Da tua flor
A inebriar
O meu cantar
... Em serenata!

Brota a saudade
Que as ruas invade
E mais eu canto
O acalanto
... Que te arrebata!

Vens à janela
Ainda mais bela
Jogar-me a chave...
E em tua nave
... Viro acrobata!