Vozes/Poesia em Vários Tons/Poesias Brasileiras/Um Passeio por Minas Gerail/A Poesia de Ineifran Varão vols.I e II/Poemas Brasileiros/Causos e Cordéis/Varano/Varano, o poema sonoro

domingo, 5 de junho de 2016

...O TEMPO GANHOU


A saudade da infância
que guardo dentro de mim
parece não ter mais fim
o tempo quis por empenho!
O ontem vem-me sereno,
a fervilhar na memória,
e as peças da minha história
se juntam num grande engenho!

Por vezes, eu me pergunto
por que saudade entristece...?
Garanto que, se eu soubesse,
teria, sim, dado um jeito;
pois, digo-lhes com firmeza,
da minha infância querida
saudade eu trago incontida,
guardada dentro do peito!

Às vezes, olho pro longe,
a me sentir um menino;
olho pro céu, sol a pino,
e empino o meu papagaio...
o vento vem como outrora,
e eu penso, como em criança,
quando esbanjava esperança,
sob o azul de um céu de maio:

Um dia, quando eu crescer,
tornando-me então adulto,
quem sabe, um jurisconsulto,
ganharei qualquer porfia!
Pois essa o tempo ganhou...
levou-me o tempo-criança
e em troca, deu-me de herança
um dom... que é o da poesia!

Confesso queria mais;
queria ser astronauta;
tornei-me um mero internauta,
das letras cultivador...
Lá nos tempos de criança,
brincava com os aviões,
estradas e caminhões...
na bola fui jogador!

Agora, ficando velho
e o tempo em velocidade,
no rosto rola a saudade
molhando e caindo ao chão!
...........................................
Peço perdão do que errei
se a alguém causei dissabores;
e a quem me amou, mando flores
...de dentro do coração!