Vozes/Poesia em Vários Tons/Poesias Brasileiras/Um Passeio por Minas Gerail/A Poesia de Ineifran Varão vols.I e II/Poemas Brasileiros/Causos e Cordéis/Varano/Varano, o poema sonoro

sexta-feira, 6 de abril de 2012

TRÁGICO AMOR















De dentro da coxia assobiava,
Com dois dedos na boca, de euforia;
A multidão, silente, procurava
A origem da estranha sinfonia!

Ali continuava, na coxia,
Um solitário olhar que não piscava...
Era a primeira vez que ele avistava
A fada, a ninfa, a deusa... não sabia...

De súbito, uma luz clareia, em foco,
Aponta denunciante, vil, ‘in loco’,
Calando o assobio, sem perdão...

Do palco, a fada, ninfa, deusa... implora,
Corre ao pretenso amor morto lá fora
E arranca-lhe do peito o coração!...

Leave your comments
Deixe seu comentário