Vozes/Poesia em Vários Tons/Poesias Brasileiras/Um Passeio por Minas Gerail/A Poesia de Ineifran Varão vols.I e II/Poemas Brasileiros/Causos e Cordéis/Varano/Varano, o poema sonoro

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

O MAGO MINEIRIM

Um mago subiu ao monte
Para dar uma cagada
Uma luz tocou-lhe a fronte
Para avisar-lhe a cilada:
Enorme rinoceronte
Perto de Belo Horizonte
Se refrescava na fonte
Onde a tenda estava armada!

Ele com tamanha astúcia
Arrancou de sua espada
E enchendo-se de argúcia
Prosseguiu na escalada
Mineirim de Belzonte
Deu a volta pelo monte
Surpreendeu o rinoceronte
Com uma bela gargalhada!

É que o bicho era de pau
De uma tribo alienada
Todinha de canibal
Que preparara a cilada!
... Mineirim oiô pro trem
– Ocês num come é ninguém
Rezou, correu, disse amém
... Salvou-se... Pura cagada!

Leave your comments
Deixe seu comentário