Vozes/Poesia em Vários Tons/Poesias Brasileiras/Um Passeio por Minas Gerail/A Poesia de Ineifran Varão vols.I e II/Poemas Brasileiros/Causos e Cordéis/Varano/Varano, o poema sonoro

sábado, 27 de agosto de 2011

Sonho real
















Ontem sonhei um sonho repetido,
Onde tu vinhas como u’a borboleta
E usavas só u’a branca camiseta,
Deixando à mostra o fruto da libido!

Sonhos assim, em mim, já são constantes,
Porque te trago aqui no coração,
Onde não há segredos, só paixão,
No amor mais forte e intenso dos amantes!

Quero sonhar contigo a toda hora,
Viver o amor mais puro e mais profundo,
Na plenitude máxima possível!

..............................................................
Sonho real já temos nós agora,
No amor mais lindo e único do mundo,
Que em nós será, pra sempre, indivisível!

Nas curvas do teu corpo













Nas curvas que viajo nesse corpo lindo,
Viajo em ida e volta quase extasiado,
Na maciez do corpo quente e perfumado,
Que me ofereces ao viver amor infindo!

Desfaço-me em gestos de puro carinho,
Para te dar no clímax do teu prazer
O máximo de mim no que sei bem fazer
E derramar o néctar no teu doce ninho!

Nas curvas do teu corpo que jamais me perco,
Reúno o que há melhor em mim e faço um cerco,
Para te ver sentir prazer em profusão!

Quando não mais puder te amar co’esse furor,
Eu te darei ainda todo o meu amor,
Pois é o que existe em mim e é teu meu coração!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Castelo de Amor





Clique na imagem, para ampliar !









O tokim e a tokinha
Dois baixinhos se encontraram
O baxim e a baxinha
Nunca mais se separaram!
Foi tão grande essa paixão
Que derrubou um avião
De um suspiro que soltaram!

Ele um cabra nordestino
Ela cabrita mineira
Selaram, pois, seu destino
Nessa paixão verdadeira
Com um beijo estonteante
Que assustou um passante
Que então saiu na carreira!

Passarinho quando passa
Que vê os dois se beijando
Bate asa e acha graça
Dá um silvo e sai voando
À procura da amada
U’a passarinha assanhada
Que sempre está paquerando!

A vida dos dois baixinhos
Merece a felicidade!
É o amor de dois pombinhos
Com pureza e lealdade!
Parece que se fundiram
- Nota-se quando suspiram
...É amor para eternidade!

Ele um bom cabra da peste
Ela mineira arredia
Da Lua fizeram veste
Do Sol sua serventia!
São donos da natureza
Amam a vida e a beleza
E se amam noite e dia!

Deixo aqui nesse cordel
Pra senhora e pro senhor
O abraço do menestrel
E o perfume duma flor
De tokim e sua tokinha
Que são o rei e a rainha
Num castelo de amor!

sábado, 6 de agosto de 2011

Assim ela chegou















Se encantamento foi, pegou-me de surpresa!
Nos ais do seu viver, mostrou-me sua graça!
De mim fez o seu lar, sua rua, sua praça,
Chegou na mansidão, deitou-se à francesa!...

Espumas pelo ar, qual veste angelical,
Nenúfares em par a ornamentar o leito,
Solfejos de canções a ressoar do peito,
Que chora e ri na paz qual ser umbilical!...
  
Assim ela chegou, trazendo a sua luz
E em raios de esplendor a alumiar a noite,
A espantar o mal, as trevas e o açoite,

Prendeu meu coração à imagem que reluz,
Nas águas do amor aonde me conduz
A salvo no seu mar... onde só eu me afoite!...