Vozes/Poesia em Vários Tons/Poesias Brasileiras/Um Passeio por Minas Gerail/A Poesia de Ineifran Varão vols.I e II/Poemas Brasileiros/Causos e Cordéis/Varano/Varano, o poema sonoro

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

DUALIDADE

Vaguei um tempo longe deste mundo,
Me vi livre de todos os problemas,
Mas sem eles, caí noutros dilemas,
Não tinha referência, nem segundo,

Nem minuto, nem hora, tempo algum!
Nada era bom, pois nada era ruim,
Nada era assado, pois nada era assim,
Não havia nem dois, nem três, só um!

Alegria era zero, sem tristeza,
Rico não vi, pois não havia pobreza,
Gorducha nunca vi, nem vi magrela!

Não vi felicidade, nem infeliz,
Não vi as cores, não havia matiz,
Por isso morri Eu... Na falta d’Ela!

Leave your comments
Deixe seu comentário