Vozes/Poesia em Vários Tons/Poesias Brasileiras/Um Passeio por Minas Gerail/A Poesia de Ineifran Varão vols.I e II/Poemas Brasileiros/Causos e Cordéis/Varano/Varano, o poema sonoro

quarta-feira, 13 de julho de 2011

A dona do meu amor















Viajei pela galáxia
Fui a Vênus passear
Passei por perto da Lua
Brilhante, linda e tão nua
Onde a paz reina e cultua
A arte do verbo amar!

Conheci diversos mundos
A muita e pouca distância
Alguns plenos de maldade
Outros de felicidade
Alguns onde havia bondade
Outros cheios de ganância!

Vi que a inveja é um veneno
Que o mal ao bem não supera!
Vi rancores na sarjeta
Malfeitores de muleta
Não vi sequer um exegeta
Onde o mal se prolifera!

Vi também muita beleza
Em mundos de alegria
Com anjos por toda parte
Querubins fazendo arte...
Vi as belezas de Marte...
Vi mundos de poesia!

Lembrei-me, pois, com saudade
Do amor que nunca deixei
Ela ao meu lado sonhando
Um beijo de vez em quando
Seu corpo me convidando
Para o amor que sempre amei...

Num zás-trás voltei ao mundo
Onde habita a minha Lua
- A dona do meu amor!
Ela, ao me ver, sem pudor,
Corpo nu em esplendor,
Disse: Possui-me, sou tua!